Cruzando dados de Excel e Calc com o R


Muito famoso no meio acadêmico entre cientistas sociais, economistas e até entre os estatísticos, o R é uma linguagem e, ao mesmo tempo, um ambiente de desenvolvimento voltado para o tratamento e produção de informação. Inteiramente livre e gratuito o R é extremamente poderoso e versátil,  o que permite expandir nossa criatividade para além do tratamento estatístico mas, principalmente, gerando boas formas de analisar e visualizar o que está por trás dos dados. Continue lendo →

Inep admite equívoco na divulgação dos resultados do ENEM


No último dia 4 de outubro o INEP divulgou os resultados do ENEM de 2015. Com muito atraso, às vésperas da realização da edição de 2016 e com poucas semanas de divulgação dos resultados negativos do ensino médio no Ideb a educação brasileira voltou aos noticiários de horário nobre. Mas o que a maioria da imprensa deixou escapar foi o fato de que o resultado de quase 87 mil estudantes de 3ª série do ensino médio foram “esquecidos” pelo INEP, segundo podemos conferir na nota divulgada pela EBC: Continue lendo →

IDEB 2015: alguns cuidados com a interpretação dos resultados


A educação nacional virou destaque nos noticiários há uma semana e, como na maioria das vezes, o que chamou mais atenção foram os resultados negativos do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Logo pela manhã do dia 8 de setembro os dados completos do Ideb já estavam disponíveis no sistema de resultados produzido pelo INEP, ao mesmo tempo em que as planilhas de divulgação também já estavam prontas para download. Informações básicas e gerais já podem ser conferidas na apresentação feita pelo Ministério da Educação e informações bem mais completas sobre o resultado de cada estado estão no Resumo Técnico produzido pelo instituto. Apesar de sintético o Ideb não pode ser considerado um resultado de fácil interpretação. A não ser que se queira comparar friamente apenas o atingimento de metas, é preciso considerar alguns contextos para sua boa leitura e análise. Vamos ver alguns deles agora. Continue lendo →

Aquecimento para o IDEB 2015


Em entrevista ao O Globo, Maria Inês Fini, presidente do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), anunciou que os dados de 2015 para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) seriam divulgados na segunda semana de setembro. A espera tem inquietado muitos envolvidos, especialmente, os candidatos a eleição desse ano, que o utilizarão como estratégia de ataque e de defesa.

Continue lendo →

Os desafios para encontrar os números da educação básica no Brasil


Responda rápido: quantos estudantes o Brasil possui na sua educação básica? Parece uma pergunta simples mas quando vamos em busca das fontes oficiais não é tão fácil assim. Mais uma pergunta: até onde você iria para descobrir? Professorvirtual.org foi atrás dos dados de matrícula da educação básica brasileira para demonstrar que ainda precisamos avançar muito na socialização desas informações. Continue lendo →

Obtendo e organizando os microdados do Censo Escolar


Nenhum dos grandes desafios da educação brasileira poderá ser encarado de forma eficaz se não conhecermos bem a realidade das escolas, dos educadores e, claro, dos estudantes em cada um dos municípios e localidades do país. Muits iniciativas governamentais e não-governamentais tem como objetivo acompanhamenhar o cenário educacional e, para todas elas, conhecer e usar os dados produzidos pelo Censo Escolar é fundamental para adquirir as informações necessárias para auxiliar e mobilizar as redes, instituições e seus atores. No sentido de ampliar o conhecimento sobre os dados do Censo Escolar começaremos nossa série de diálogos sobre bases educacionais desvendando a estrutura de seus microdados disponíveis publicamente. Continue lendo →

Weka: software livre para mineração de dados


Pesquisando sobre ferramentas para mineração de dados encontrei a Weka, um software livre escrito em Java que auxilia muito bem aqueles que trabalham com volumes excessivos de dados. Como qualquer aplicação Java basta baixar o arquivo “.jar” e rodá-lo.

Download: http://www.cs.waikato.ac.nz/ml/weka/downloading.html

Para quem quiser se conectar diretamente com seu banco de dados basta realizar as configurações orientadas no DevMedia que, apesar de voltadas para a instalação em ambiente windows, servem perfeitamente para os usuários Linux:

http://www.cs.waikato.ac.nz/ml/weka/downloading.html