Firefox Quantum: a raposa está de volta


A velocidade é a grande atração do novíssimo Firefox, que em 27 de setembro teve sua versão 57 liberada sob o codenome “Quantum”. Além da mudança estratégica na nomeclatura o novo membro da família chama a atenção pelo desempenho. Em poucos instantes de uso você também irá notar a agilidade do navegador ao renderizar a formatação do conteúdo na tela. Mesmo que as imagens ainda não estejam totalmente carregadas todo o layout do site já estará disponível para navegação. Continue lendo →

Configurar apt-get para usar proxy autenticado


Precisei atualizar o Xubuntu via “apt-get” e a conexão falhou ao buscar os repositórios. Como no trabalho há um proxy autenticado procurei o aplicativo para configurá-lo. Descobri então que, entre seus aplicativos gráficos padrão (na verdade do XFCE), não há um que permita configurar o proxy do sistema. Desse modo resolvi configurar as variáveis “http_proxy”, “https_proxy” e “ftp_proxy” via terminal e, enfim, partir para o abraço. Isso me levou a constatação de que para o “apt-get” seria necessário uma outra forma de realizar essa configuração. Continue lendo →

Remover caractere nulo da codificação ASCII


Galera,

Como é bom resolver problemas que parecem insolúveis. Esbarrei em um caractere que se passava por invisível aos olhos ao vasculhar um arquivo CSV. Só conseguia ver direito quando abria o arquivo com o Gedit, mas não conseguia substituir o caractere pois ocorria inúmeras vezes em um arquivo gigantesco. Até que consegui descobrir que o símbolo que seu símbolo “\00” representava nulo na codificação ASCII. Foi aqui que um maravilho SED deu conta do recado:

sed 's/\x0//g' -i nome_do_arquivo.txt

Esse aí passou!

Open365: o LibreOffice das Nuvens


Há uma semana entrou em fase beta o serviço Open365, que possibilita a edição de textos online através de uma versão do Libreoffice portado para páginas de internet. Desenvolvido pela EyeOS o serviço conta com toda a suite de aplicativos muito conhecidos no universo do software livre: Writer, Calc e Impress; com interface totalmente integrada ao navegador web. Para usar o recurso basta criar uma conta no site https://cloud.open365.io e de quebra levar 20 gigas de espaço na nuvem para armazenar, compartilhar e abrir seus documentos em diversos formatos: odt, odp, ods, docx, xlsx, pptx etc. Continue lendo →

Jide corrige violação de licenças livres no Remix OS


Recentemente a Jide Technology foi acusada de desreipeitar as licenças GPL e Apache com seu Remix OS e, em resposta, ela veio a público anunciar que estaria trabalhando na correção desse problema. A denúncia foi movida por usuários experientes que, ao ver o software de implantação do sistema nos pendrives encontrou uma semelhança incrível com o Unetbootin. Outra violação foi não fazer as devidas referências e a liberação dos códigos do projeto Android-x86, esse sob licença Apache e, claro, do kernel Linux, pois o Android é baseado no sistema do pinguim, que está sob GPL. Agora, a Jide veio a público novamente com explicações sobre o ocorrido e algumas desculpas inacreditáveis sobre o erro. Mas segundo algumas fontes a nova versão, do dia 23 de janeiro de 2016, já traz as devidas alterações. Vamos conferir! Continue lendo →

Remix OS 2.0 no HD Interno (Dual Boot)


Logo que foi lançado, o Remix OS adquiriu muitos novos usúarios, mas todos devem ter se perguntado por que não era possível instalar esse sistema no HD interno, podendo assim aumentar sua capacidade (vejam a imagem abaixo) e instalá-lo paralalamente a outros sistemas, o que é conhecido como “dual boot”. Continue lendo →

Remix OS: da expectativa à experiência


Nesta semana começou a ser compartilhado o sistema que pode ser o primeiro grande sucesso do Android em desktops: o Remix OS 2.0. A adaptação feita pela chinesa Jide Technology já é utilizada no Remix Mini, um computador de baixo custo (em torno de R$ 600,00 no Mercado Livre) lançado em 2015 e faz parte de uma evolução natural dos esforços do grupo de ex-engenheiros da Google, criadores do tablet Star Jide Remix. Como prometido na CES 2016 a empresa disponibilizou o sistema gratuitamente no dia 12 de janeiro, que agora pode ser instalado em um pendrive ou HD portátil e usado nos computadores via USB. Continue lendo →

Separar arquivo de texto grande em outros menores usando delimitador


Peguei um grande arquivo (12 GB) de texto com um dump do posgresql e precisava analisar separadamente algumas tabelas antes de rodar a recuperação delas. Portanto, procurei uma forma de separar cada uma das tabelas em arquivos separados e encontrei no Cantinho do Shell. Usando o comando “csplit” com a opção de separação por delimitador. Veja como ficou meu comando:

csplit -k -f tabela base_de_dados "/-- Data/" {10000}

Nesse comando usei o termo “— Data” como delimitador para gerar tantos arquivos quanto for possível com os títulos “tabela00”, “tabela01”, “tabela02” etc. Desse modo poderei conferir e utilizar os arquivos separadamente.

Obs.: Informe entre as “{}” um número que você terá certeza que será maior que a quantidade de arquivos gerados.

Weka: software livre para mineração de dados


Pesquisando sobre ferramentas para mineração de dados encontrei a Weka, um software livre escrito em Java que auxilia muito bem aqueles que trabalham com volumes excessivos de dados. Como qualquer aplicação Java basta baixar o arquivo “.jar” e rodá-lo.

Download: http://www.cs.waikato.ac.nz/ml/weka/downloading.html

Para quem quiser se conectar diretamente com seu banco de dados basta realizar as configurações orientadas no DevMedia que, apesar de voltadas para a instalação em ambiente windows, servem perfeitamente para os usuários Linux:

http://www.cs.waikato.ac.nz/ml/weka/downloading.html