Internet brasileria sob ataque do congresso


A internet brasileira não tem sossego mesmo. O ataque desta vez vem da postura defensiva de nossos congressistas, que já acumulam a reputação mais baixa da história brasileira. Com grande impopularidade deputados decidiram nessa quinta (5 de outubro) incluir na “reforma política” emenda que permitia qualquer pessoa pedir a exclusão de conteúdo que julgasse como ofensivo à imagem de partidos e candidatos durante as eleições. Quaisquer mensagens ou notícias veiculadas em quaisquer meios de comunicação digital estariam sujeitos a um bloqueio por tempo indeterminado.

“Existe uma guerrilha sendo criada nas redes sociais. Se começa uma guerrilha, e ela é anônima, quando o conteúdo for denunciado, o Facebook terá de identificar essa pessoa, e vai retirar o conteúdo do ar até a pessoa se identificar”, disse Áureo (Fonte: Estadão).

Não houve quem defendesse as novas regras, que foi considerada censura descarada. A repercussão foi tão negativa que o próprio autor da emenda voltou atrás e recomendou que Michel Temer a vetasse. Na manhã de sexta-feira (6), portanto, a emenda foi derrubada sob forte crítica de várias entidades, sendo as principais ligadas ao jornalismo.

Mesmo com a criação do Marco Civil da Internet Brasileira inúmeras ações demonstram desconhecimento de atores políticos e jurídicos sobre suas regras. Casos como esse e aquele do bloqueio do Whatsapp servem para nos lembrar que novas tecnologias vão continuar sofrendo os ataques das velhas formas pensamento e de dominação. Fique atento!