Um bot pra chamar de seu


Quando nada mais parece nos impressionar eis que surge uma nova forma de se comunicar. E essa não tem cara de moda, pois cai como uma luva para muitas tarefas que realizamos todos os dias. Pense que, depois de instalar centenas de aplicativos, dos quais a maioria faz a mesma coisa, ligados 24 horas e drenando a coitada de sua bateria, você não sabe mais onde armazenar tanta tralha. Dessa forma, o jeito é se livrar de seus apps e conhecer passar a usar bots. Mas o que são? O que fazem? E de que se alimentam? Vamos ver!.

Nada tão novo

A voz que atende você ao telefone e diz “Olá, já vi que você está ligando do número… blablabla” é um bot. A “Vivi” também é um, veja só:

Captura de tela_2016-08-20_07-03-22

Desilusões amorosas à parte, você precisa saber que existem inúmeras experiência botianas, mas que vamos ficar apenas com essas duas como exemplo. Trataremos aqui dos prestadores de serviços, que nos ajudam em nosso cotidiano. Por isso fique alerta quando alguém aparecer na sua vida e perguntar “Por que não ficamos hoje em casa e assistimos o segundo episódio de Stranger Things?“. Se você já assistiu a série inteira muito cuidado, pois pode ser um ser humano disfarçado.

Mas qual é a nova onda dos bots?

Recentemente algumas mudanças foram realizadas e outras anunciadas para os aplicativos de conversa instantânea como o Telegram, Facebook Messenger e Whatsapp. Essas novidades seguramente farão parte de nossa rotina muito em breve e, por isso, acredito que seja importante compreendermos seu real potencial. A chegada dos bots a esses aplicativos não se justifica apenas pelo uso intenso desses apps no cotidiano mas, principalmente, em sua praticidade. Atualmente você já pode pesquisar um vídeo do Youtube sem sair da conversa usando o inline bot do Telegram. Também já pode registrar uma reunião no Google Agenda usando o Slack. Um grande promotor silencioso de bots, porém, é o IFTT, que automatiza várias tarefas por meio da integração entre os serviços que estamos habituados a usar separadamente. Com ele, por exemplo, você pode programar o horário em que sua mensagem deve chegar para seu colega no Telegram.

Muito mais serviços!

A quantidade de oportunidades de serviços de bots no futuro é tão vasta quanto o número de aplicativos disponíveis na Google Play e App Store. Pois uma boa parte deles não precisará mais existir. Reuni alguns dos serviços que já estou usando no Telegram para demonstrar:

  • @trello_bot – crie e atualize seus cartões no Trello.
  • @youtube – pesquise e baixe qualquer vídeo no Youtube em formato de vídeo (Mp4) ou áudio (Mp3)
  • @tweetitbot – pesquise, envie, curta e compartilhe suas mensagens do twitter.
  • @to_PDF – Converta documentos de texto e imagens (.doc, .docx, .odt, .txt, .jpg) em PDF

screenshot_2016-08-27-15-23-26.png

Os bots podem se passar por conversas que ficam ali a sua disposição para quando você quiser usá-los, mas também podem fazer parte de suas conversas (inline bot) com outros contatos, auxiliando na pesquisa por uma definição (Wikipedia_bot) ou traduzir um termo antes de enviar (Inline Translator).

E como é ser um bot?

Para sentir a experiência de se passar por um robô decidimos criar um bot para o site Educadata.org. Seguimos as orientações de alguns sites em português que nos auxiliaram relativamente bem nessa tarefa. Mas para desenvolvermos o bot em PHP precisamos da ajuda do blog de Paulo Collares. O resultado foi o @educadata_bot que, no momento, auxilia o usuário a descobrir as médias de sua escola no ENEM 2014.

educadata_bot

Para saber mais e começar a usar

Os bots do Telegram estão mais inteligentes

ChatBots: O futuro da interface de interação entre consumidor e empresa.

Como fazer um bot para o Telegram em PHP